Quem sou eu

Minha foto
Naturologista,Iridologo,Fitoterapeuta,Universidade em Pedagogia.Pró-Reitor da UniReiki Marituba/Pará - Reiki Master,Doutorado “Stricto Sensu” em Terapia Holística,Mestre Vitalício do ConReiki -CRK 10.280,Curso de Música em Educação Profissional,etc.Email- gilakel@hotmail.com /Tel:whats (91)988659079 PortabilidadeTIM/(91) 999946364 OI

terça-feira, 14 de junho de 2011

Festival de Música da RBA na reta final

A grande decisão do III Festival de Música Popular Paraense da RBA só vai ser dia 15 de setembro. Mas já há novidades sobre o assunto. A organização do festival realizou na última segunda-feira, dia 5, um sorteio da ordem de apresentação dos 12 finalistas no auditório da TV RBA.
“No rumo da saia” vai ser a primeira música da noite. De autoria do cantor e compositor Pedrinho Cavalléro, a canção será defendida por ele. Carimbó homenagem, “No rumo da saia” foi classificada para a final da última fase das eliminatórias, realizada no dia 31 de agosto, no palco do Pará Clube.
Andrea Pinheiro se apresenta logo depois de Pedrinho Cavalléro. Ela interpretará a composição de dor e desilusão de Jaime Bibas “Choro Solitário”.
Em seguida, quem sobe ao palco da Assembleia Paraense é a cantora Alba Maria. Alba cantará “Parnaso”, da dupla de compositores Isabella Grandi e Firmo Cardoso.
Na quarta apresentação da noite, Edison Soares representa o município de Marabá com o “Blues à velha”, de Helbert Braz Fernandes. Logo depois, Joe Machado traz todo o seu orgulho de ser paraense ao interpretar “Coisas do Pará”, feita por ele.
A cantora Maria Lídia na sequência entra no palco para convencer os jurados que sua “Minke Subiu” deve levar o primeiro lugar no pódio.
Composta e interpretada por Jorginho Gomez, “Não esquece do meu tambor” será a sétima concorrente da finalíssima. Led Gil, por sua vez, mostrará sua canção “Vaticínio” para o júri. Depois de Led Gil, a dupla Allan Carvalho e Ronaldo Silva concorre com a música - composta em parceria – “Pra recordar a balança”.

Após a apresentação de Allan e Ronaldo, é Nilva Burjack quem canta para o público da Assembleia Paraense com a sua “Maria do Rosário”. A música, assim como “Blues à velha”, também foi selecionada na etapa de Marabá. E tem ainda Sandro Gaia lembrando que no Pará também tem rock’n’roll em “Pra não dizer que não falei do açaí”. Para encerrar as apresentações da competição, Alfredo Reis interpreta a sua “Nas sendas do Equador”. 

INTERNETParalelamente à decisão do dia 15 de setembro, a organização do festival realiza na internet outra votação para melhor música. A proposta é semelhante a um júri popular, onde as pessoas vão poder votar na sua canção predileta. Basta acessar o site do evento http://www.diarioonline.com.br/hotsite/festivaldemusica/. Lá estão todas as músicas e as letras das concorrentes do III Festival de Música Popular Paraense da RBA.


“A votação no site é uma forma de interação com o público de casa, que pode votar na sua música favorita. A música vencedora ganhará um troféu representativo. Vale destacar que isso não interfere na decisão dos jurados. Até porque este resultado será revelado no final do evento”, ressalta Luanne Reis, analista de marketing da RBA. 

PREMIAÇÕESAs doze composições selecionadas concorrem a quase 30 mil reais em prêmios no III Festival de Música Popular Paraense.

O primeiro colocado na categoria Melhor Música leva R$ 12 mil; o segundo colocado, R$ 7 mil; e o terceiro colocado, R$ 5 mil. Melhor Arranjo e Melhor Intérprete receberão R$ 2 mil cada e, além do dinheiro, a organização do festival vai garantir a gravação de um CD e/ou DVD com as doze melhores músicas pontuadas na final. Nos próximos dias, as músicas e os clipes dos candidatos serão executados nos veículos de rádio e TV do grupo RBA.
O evento é uma realização da TV RBA, com patrocínio da Vale. (Diário do Pará) Acesse:
http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-141673-FESTIVAL+DE+MUSICA+DA+RBA+NA+RETA+FINAL.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário